Poesia à Cuiabá

como eu gostei dessa vez de você, Cuiabá
não sei, mas parece que você mudou
eu mudei também 
nos encaixamos como dois corpos que foram feitos para isso desde o início do princípio 
senti que pelas suas ruas correm sangue como nas veias do meu corpo
que festejamos a chuva e reclamamos da lama sabemos
que assim como nós
um não pode existir sem a sobrevivência do outro
encontro muito mais do que um abraço amigo
hoje te vejo como carne da mesma carne
dançamos no mesmo compasso de coração 
nos separaremos antes do tempo previsto dessa vez
ahhhh e como nos identificamos com o imprevisível 
Prometo não demorar para voltar 
preciso me recarregar em Chapada
antes dessa próxima longa jornada 
de auto descobrimento de eu’s 
nessa pequena parada 
para o colo de mãe, me descobri em ti, Cuiabá
e vi muito de você em mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s